Mensagens de Boas-vindas

O ano de 2014 foi marcado por renovação para o Grupo LATAM Airlines, pois demos importantes passos em direção à conquista da nossa missão de nos tornarmos um dos três grupos de companhias aéreas mais importantes do mundo.

CARTA MAURICIO AMARO

Prezados Acionistas,

O ano de 2014 foi marcado por renovação para o Grupo LATAM Airlines, pois demos importantes passos em direção à conquista da nossa missão de nos tornarmos um dos três grupos de companhias aéreas mais importantes do mundo. Apesar de alguns fatores externos, tanto macroeconômicos quanto de outra natureza, que afetaram de maneira adversa nosso negócio, o Grupo LATAM seguiu em frente com seu plano de renovação em diversas frentes, incluindo a renovação da frota, a melhoria contínua do produto e a renovação da infraestrutura aeroportuária com a qual operamos.

Nossas conquistas durante o ano reforçam a convicção de que a LAN e a TAM tomaram a decisão correta ao fundir seus negócios há mais de dois anos. Sem dúvida, foi difícil chegar até aqui, mas se pudéssemos faríamos tudo outra vez. Continuamos avançando nos objetivos estratégicos que estabelecemos na fusão e entendemos que o desafio a ser enfrentado exigirá novos esforços nos próximos anos, mas temos muita confiança nos sólidos alicerces que construímos.

Ao longo de 2014, a Companhia prosseguiu com seu plano de renovação de frota com o objetivo de reduzir número de modelos operados, com a retirada gradual dos modelos menos eficientes e a alocação das aeronaves mais adequadas para cada mercado. O plano de renovação da frota faz parte da nossa estratégia de longo prazo, que acreditamos ser essencial para alcançarmos uma operação mais econômica, aumentando a competitividade de nossas companhias aéreas no longo prazo. Nesse sentido, foram incorporadas à frota da LAN 10 aeronaves modernas do modelo Boeing 787 Dreamliners, de última geração, e as aeronaves Airbus A330 da frota de longa distância da TAM foram substituídas por aeronaves Boeing 767, o que permitirá uma economia considerável de combustível e proporcionará um melhor produto aos passageiros.

Com relação à renovação e melhoria contínua do nosso produto, a TAM iniciou o processo de renovação da cabine de suas aeronaves Boeing 777, eliminando a primeira classe e reconfigurando sua classe executiva para incluir melhorias significativas na experiência de viagem dos passageiros. A TAM também juntou-se à oneworld, que passou a ser a aliança internacional do Grupo LATAM. Para nossos clientes, isso significará maior comodidade nas viagens, melhor conectividade e maiores possibilidades de troca de pontos/milhas. Destaca-se também a abertura de novas salas VIP em São Paulo, em outubro de 2014, e em Santiago, em março de 2015. Ao todo, inauguramos quatro novas salas nos últimos 18 meses, incluindo também as de Bogotá e Buenos Aires.

Os grandes investimentos em infraestrutura realizados no Brasil antes da Copa do Mundo, principalmente investimentos em aeroportos, tiveram um impacto positivo e de longo prazo para o setor aéreo brasileiro. Com isso, conseguimos transferir nossas operações para o Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos e para o Terminal 2 do aeroporto de Brasília, uma mudança muito importante que nos permitirá continuar desenvolvendo nossa conectividade através de nossos hubs, melhorando nossos tempos de conexão e oferecendo maior comodidade para nossos passageiros.

Por fim, gostaria de destacar que a LAN e a TAM foram mais uma vez reconhecidas pelos passageiros, ficando em primeiro e segundo lugar, respectivamente, no prêmio "Melhores Companhias Aéreas da América do Sul" do SkyTrax World Airlines Awards. Este prêmio é considerado um parâmetro global de satisfação do cliente, pois é totalmente desenvolvido com base na opinião dos passageiros.

O fato de termos enfrentado um ano tão desafiador progredindo de maneira tangível e significativa em diversas frentes nos deixa muito confiantes no futuro, pois temos conseguido superar obstáculos sistematicamente e dar passos importantes em direção à integração das companhias, alcançando nosso objetivo de não apenas nos tornarmos uma das companhias aéreas líderes do mundo, mas também uma Companhia à qual nossos funcionários sintam-se felizes em pertencer.

Mauricio Amaro
Presidente do Conselho de Administração
Grupo LATAM Airlines

A consolidação do Grupo LATAM Airlines como o melhor grupo de aviação da América Latina tem sido nosso principal foco nos últimos anos, por isso temos trabalhado de forma consistente e disciplinada.

CARTA ENRIQUE CUETO

Prezados Acionistas,

A consolidação do Grupo LATAM Airlines como o melhor grupo de aviação da América Latina tem sido nosso principal foco nos últimos anos, por isso temos trabalhado de forma consistente e disciplinada. Ao longo deste caminho, conseguimos grandes avanços, apesar de os resultados terem demorado mais do que pensávamos, e também sabemos que a fusão entre LAN e TAM foi a decisão mais estratégica que tomamos com foco no longo prazo. Da mesma forma, temos a firme convicção de que o Grupo LATAM Airlines é o grupo de companhias aéreas mais preparado para enfrentar cenários adversos, pois conta com uma posição única na região.

Tudo isso é fruto de muitos anos de trabalho e demonstra que estamos no caminho certo para alcançarmos nosso objetivo de posicionar o Grupo LATAM como um dos três grupos de companhias aéreas mais importantes do mundo até 2018. Para alcançar esta meta, desenvolvemos um plano estratégico baseado em fatores críticos de sucesso que apontam para o aproveitamento dos nossos pontos fortes e do nosso grande potencial.

Nossa estratégia tem como principal foco melhorar constantemente a experiência do cliente em todas as etapas da viagem, buscando sempre um atendimento diferenciado. Nesse contexto, nós aprovamos investimentos de mais de US$ 100 milhões para aumentar o uso de tecnologia em todos os pontos de contato com os passageiros. Nosso objetivo é que os passageiros sejam atendidos de maneira simples, transparente e com total independência. Nesse sentido, estamos trabalhando para migrar para uma nova marca única, além de desenvolver uma cultura, produto e proposta de valor unificados, permitindo que o Grupo LATAM Airlines seja realmente percebido como uma única companhia aérea.

Temos certeza de que o elemento diferenciador mais importante para alcançarmos esses objetivos são nossas pessoas. Contamos com a melhor equipe humana, uma equipe de pessoas apaixonadas e focadas na construção de uma cultura comum, que é a base de toda a nossa forma de agir e é pautada na segurança, no cliente, na colaboração em equipe e na excelência em todos os sentidos. É assim que a nossa organização tem se alinhado em busca do objetivo de oferecer um valor diferenciado a nossos clientes, sempre superando nossos concorrentes.

Enquanto companhia, temos trabalhado sempre em busca de sermos a melhor opção para qualquer pessoa que viaje dentro, para ou da América do Sul, buscando melhorar permanentemente nossa conectividade e fortalecer nossa malha. Nenhum outro grupo de companhias aéreas do mundo está presente em sete mercados domésticos no mesmo continente como o Grupo LATAM, ao que se soma nossa operação regional, internacional e de carga. Para aproveitar esse potencial, nos propusemos a melhorar a conectividade dentro da América do Sul e fortalecer nossos hubs na região, principalmente o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo - principal porta de entrada à América do Sul - e os de Brasília e Lima.

Além disso, estamos redefinindo nossa estrutura de custos, buscando melhorar a competitividade e simplificar a organização, aumentando a flexibilidade e a rapidez na tomada de decisões. A meta é reduzir os custos totais em aproximadamente US$ 800 milhões até 2018, equivalente a cerca de 5% do gasto anual do Grupo LATAM Airlines, uma economia somada às eficiências resultantes da incorporação de aeronaves com tecnologia moderna. Em resumo, nós nos propusemos a trabalhar de maneira mais simples e em uma cultura de maior austeridade.

Temos consciência de que os próximos anos serão complexos e desafiadores na região, impactados pelo menor crescimento das economias e forte desvalorização de moedas. Ainda assim, temos certeza de que o plano estratégico que traçamos e estamos implementando nos permitirá alcançar nossos objetivos de longo prazo com sucesso, superando as dificuldades que afetam nossos mercados atualmente e a volatilidade inerente à região. Sabendo que não podemos estar alheios à realidade do nosso setor e da região em que operamos, nós priorizamos uma gestão proativa do risco, considerando todos os nossos stakeholders, com a certeza de que uma visão ampla e integrada do risco e sua administração adequada são essenciais para o sucesso a longo prazo.

Apesar da demora do processo de fusão das companhias LAN e TAM, temos certeza de que todos nós ganhamos com a integração: LAN, TAM e Grupo LATAM. Por isso, além de agradecer aos acionistas pela confiança depositada na administração, gostaria de reconhecer especialmente as mais de 53 mil pessoas que trabalham nos diferentes países onde atuamos, que deram o melhor de si para contribuir para a consolidação deste projeto histórico da aviação na América Latina. Por fim, gostaria de pedir que continuem trabalhando com a mesma paixão e o mesmo comprometimento, fazendo com que o Grupo LATAM Airlines se torne uma das três maiores companhias aéreas do mundo.

Enrique Cueto
CEO Grupo LATAM


Frota

No ano de 2014, o grupo de companhias aéreas que compõem LATAM operou uma frota de 327 aeronaves com idade média de 6,9 anos, destacando-se como uma das mais jovens do setor.

No ano de 2014, o grupo de companhias aéreas que compõem LATAM operou uma frota de 327 aeronaves com idade média de 6,9 anos, destacando-se como uma das mais jovens do setor.

No período, a LATAM continuou avançando em seu plano de renovação da frota iniciado em 2013, com foco na redução do número de modelos operados através da retirada gradual de 39 aeronaves menos eficientes ao longo dos próximos anos, que serão substituídas por equipamentos mais adequados para cada mercado de atuação. A adoção desta estratégia envolveu uma análise profunda das suas necessidades de frota posteriormente à fusão e das mudanças estruturais no ambiente competitivo.

Nesse contexto, ao longo de 2014 foram retiradas de operação as aeronaves Dash Q400 e Boeing 737 (do legado da operação da Aires na Colômbia), além de sete aeronaves A330 e três A340. A companhia espera concluir a retirada total destes modelos mais antigos até 2016. Com isso, a frota da aompanhia passa aos poucos a contar com as aeronaves mais eficientes do mercado.

Além disso, durante o primeiro trimestre do ano, a LATAM constituiu uma provisão para multas estimadas relativas à devolução antecipada de aeronaves e outros custos envolvidos neste processo, além de reconhecer custos não recorrentes no valor de US$112 milhões relativos a este projeto.

Para desenvolver sua operação de passageiros de curta distância – voos em rotas domésticas e regionais dentro da América do Sul –, o grupo de companhias aéreas que compõem LATAM utilizou 238 aeronaves neste período

Para desenvolver sua operação de passageiros de curta distância – voos em rotas domésticas e regionais dentro da América do Sul –, o grupo de companhias aéreas que compõem LATAM utilizou 238 aeronaves neste período, principalmente da família Airbus A320, tornando-se um dos três maiores operadores de aeronaves Airbus no mundo todo. Vale destacar que em 2014 foram incorporadas à frota 11 aeronaves Airbus A321, a maior da família, destinadas a atender as rotas mais densas do continente, totalizando 21 aeronaves deste modelo operadas ao final do exercício.

Os planos de médio prazo apontam para uma frota de curta distância composta exclusivamente por equipamentos da família A320, principalmente A321 e A320Neo, cuja utilização promove economias importantes por ASK em relação aos A320. O A320Neo, uma nova opção dentro da família A320, é equipado com motores mais eficientes e sharklets, dispositivos de alta tecnologia instalados nas asas para reduzir a resistência aerodinâmica, o que permite alcançar uma economia de combustível de até 15%, além de reduzir as emissões anuais em torno de 3,6 mil toneladas de CO2 por aeronave. Vale destacar que a LATAM possui pedidos de compra para 36 aeronaves deste modelo, a serem entregues entre 2016 e 2018.

Na operação de passageiros de longa distância, em 2014, o grupo de companhias aéreas que compõem LATAM utilizou 74 aeronaves, destacando-se 10 aeronaves Boeing 787-8 Dreamliner, cinco das quais foram incorporadas no período, dentro de um pedido global de compras de 32 aeronaves do modelo, que devem ser recebidas ao longo dos próximos quatro anos. Considerado o avião “ecológico” e mais eficiente da sua categoria, a Companhia já opera este modelo em quase todas as suas principais rotas de longa distância. Às rotas diárias já operadas anteriormente por esta moderna frota entre Santiago e Madrid-Frankfurt, Nova York e Buenos Aires, somaram-se a partir de agosto cinco rotas: Miami, Punta Cana, Cancun, Cidade do México e São Paulo. Cabe notar que o Grupo LATAM é a primeira companhia da região a operar este modelo de aeronave, que se destaca, entre outras coisas, por seu incomparável consumo de combustível, representando um custo 12% menor por ASK em relação ao Boeing 767.

Por outro lado, teve início no período a reconfiguração das aeronaves Boeing 777 da TAM, visando incluir o novo modelo de classe executiva e oferecer um produto melhor nas rotas de longa distância

Por outro lado, teve início no período a reconfiguração das aeronaves Boeing 777 da TAM, visando incluir o novo modelo de classe executiva e oferecer um produto melhor nas rotas de longa distância, principalmente para os Estados Unidos. Ao final do exercício, a companhia contava com quatro aeronaves Boeing 777 remodelados, sendo que a conclusão da reconfiguração de toda a frota é esperada para meados de 2015. O processo busca melhorar a experiência de viagem dos passageiros. Nesse contexto, a TAM deve receber um volume maior de aeronaves Airbus A350, cujo uso implicará em um salto de eficiência comparado aos atuais equipamentos da categoria, já que o modelo registra custos de operação até 25% menores que outras aeronaves, como a Airbus A330 da TAM, além de apresentar significativa redução das emissões de CO2. Em 2015, a LATAM espera receber a primeira aeronave do modelo, de um pedido total de compra de 27 unidades, o que marcará a entrada em operação de uma nova geração de aeronaves de longa distância na TAM.

No total, a renovação constante dos equipamentos busca incorporar a melhor tecnologia e alcançar a liderança em eficiência, através da redução do número de aeronaves, simultaneamente ao aumento da capacidade através da incorporação de modelos maiores.

Visando desenvolver sua operação de carga, a LATAM fechou o ano com uma frota de 15 aeronaves, composta por 9 Boeing 767F, 2 dos quais se encontram arrendados por uma operadora de carga de fora da região desde o último trimestre do ano, tendo outro sido arrendado para a mesma operadora em 2015; além de 4 aeronaves Boeing 777F, os aviões de carga mais modernos da indústria em sua categoria. Estes últimos apresentam melhorias em relação ao avião de carga B767, já que são capazes de transportar o dobro da capacidade consumindo somente 50% mais combustível.

A estratégia da LATAM Airlines Group neste negócio tem por objetivo otimizar o uso da capacidade de carga de aeronaves de passageiros (belly capacity), o que significa uma redução gradual da frota de aviões de carga.

O plano de frota global da LATAM contempla compromissos de US$1.689 milhões para 2015 e de US$2.343 milhões para 2016, que serão financiados através de uma combinação entre arrendamento financeiro e acordos do tipo sale & leaseback (compra com posterior arrendamento).

MANUTENÇÃO

No ano, LATAM Airlines Group seguiu avançando na consolidação da integração das instalações de Manutenção, Reparo e Revisão (MRO) da LAN e da TAM, processo iniciado em 2013.

No ano, LATAM Airlines Group seguiu avançando na consolidação da integração das instalações de Manutenção, Reparo e Revisão (MRO) da LAN e da TAM, processo iniciado em 2013.

Com instalações no Brasil e Chile, a MRO é a unidade encarregada da manutenção pesada das aeronaves da Companhia, além de atender eventualmente a terceiros. No Brasil, a unidade está localizada no Polo Tecnológico de São Carlos (SP/Brasil), ocupando uma área de 100 mil m², que conta com uma pista exclusiva de 1.720 metros. Já no Chile, a unidade ocupada uma área de 10 mil m² no Aeroporto Internacional de Santiago. Os serviços que não são executados pela unidade são terceirizados para alguns dos seus parceiros de MRO no mundo todo.

A MRO da LATAM é certificada e auditada pelas principais autoridades aeronáuticas internacionais dos Estados Unidos, Europa, Brasil, Chile, Argentina, Equador, Paraguai e Canadá, entre outras, para Manutenção Pesada, Reparo e Revisão de Componentes para as famílias Airbus A320 e A330, Boeing 767, 787, ATR-42/72, e Embraer E-Jet 170/190. A LATAM mantém ainda recursos menores para reparo e revisão de componentes de aeronaves dos modelos Airbus A340 e Boeing 777.

Além disso, a unidade de São Carlos conta com recursos de engenharia e um centro de treinamento técnico completo para o desenvolvimento dos recursos humanos necessários ao MRO LATAM.

Em 2014, a unidade de MRO utilizou, efetivamente, 2,5 milhão de homem-hora (um aumento de 39% em relação a 2013), atendeu a 274 aeronaves da frota da LATAM e de clientes terceiros, entregou aproximadamente 60 mil componentes e realizou 15 revisões de trens de pouso. Além disso, atendeu quase 100% da demanda por manutenção das famílias Airbus A320 e A330, e 75% da demanda por Reparo e Revisão Geral de Componentes da frota do Grupo. Os clientes externos de manutenção e reparo da TAM incluem Azul, Trip, Avianca, Fuerza Aérea Brasileña, Embraer, Goodrich e Hamilton Sundstrand, entre outras.

Vale lembrar que, em 2011, a LATAM deu início a um processo de transformação da área de MRO, visando alcançar níveis internacionais de custo, qualidade, confiabilidade e tempo. Com relação a este processo, 2014 marcou um ano sem a ocorrência de nenhum acidente na MRO de São Paulo, enquanto a MRO de Santiago registrou uma redução de 40% em sua taxa de acidentes.

Além disso, em junho de 2014, a LATAM iniciou a construção do seu moderno hangar de manutenção no aeroporto internacional de Miami, o primeiro da LATAM Airlines Group nos Estados Unidos, contando com uma área de 9.150 m² e investimentos superiores a US$ 15,7 milhões. Localizadas na área de carga do aeroporto, as instalações oferecerão serviços de manutenção tanto para aeronaves de passageiros quanto de carga da LAN, TAM e suas afiliadas que operam voos de e para Miami, tais como controles diários, A Check, troca de motores e reparos maiores. Além disso, a unidade poderá realizar a troca de componentes, já que também servirá como depósito de peças de reposição, componentes e motores de aeronaves, com os quais será possível realizar esse tipo de serviço de manutenção.

Arrendada Própria Total
Flota Pasajeros
Dash 8-200 5 2 7
Airbus A319-100 12 40 52
Airbus A320-200 63 95 158
Airbus A321-200 3 18 21
Airbus A330-200 5 8 13
Boeing 767-300 4 34 38
Airbus A340-300/500 0 3 3
Boeing 777-300 ER 6 4 10
Boeing 787-8 4 6 10
TOTAL 102 210 312
Frota Carga
Boeing 777-200F 2 2 4
Boeing 767-300F 3 8 11
TOTAL 5 10 15
TOTAL FROTA 107 220 327

Familia Airbus A320

A319-100
Longitude: 33,8 mts
Envergadura: 34,1 mts
Número de assentos: 144
Velocidade de cruzeiro: 850 km/h
Peso máximo decolagem: 70.000 kg

A320-200
Longitude: 37,6 mts
Envergadura: 34,1 mts
Número de assentos: 168 - 174
Velocidade de cruzeiro: 850 km/h
Peso máximo decolagem: 77.000 kg

A321-200
Longitude: 44,51 mts
Envergadura: 34,1 mts
Número de assentos: 220
Velocidade de cruzeiro: 850 km/h
Peso máximo decolagem: 89.000 kg

FAMILIA AIRBUS A340


A340-300 Longitude: 63,7 mts
Envergadura: 60,3 mts
Número de assentos: 260
Velocidade de cruzeiro: 896 km/h
Peso máximo decolagem: 275.000 kg

A340-500
Longitude: 67,9 mts
Envergadura: 63,45 mts
Número de assentos: 267
Velocidade de cruzeiro: 907 km/h
Peso máximo decolagem: 372.000 kg

FAMILIA BOEING

Boeing 767-300
Longitude: 54,2 mts
Envergadura: 47,6 mts
Número de assentos: 221 - 238 - 205
Velocidade de cruzeiro: 869 km/h
Peso máximo decolagem: 184.611 kg

Boeing 777-300 ER
Longitude: 73,9 mts
Envergadura: 64,8 mts
Número de assentos: 362
Velocidade de cruzeiro: 896 km/h
Peso máximo decolagem: 347.800 kg

Boeing 787-8
Longitude: 56,69 mts
Envergadura: 60,0 mts
Número de assentos: 247
Velocidade de cruzeiro: 913 km/h
Peso máximo decolagem: 227.930 kg

Familia Dash

Dash 8-200
Longitude: 22,25 mts
Envergadura: 25,89 mts
Número de assentos: 37
Velocidade de cruzeiro: 500 km/h
Peso máximo decolagem: 16,470 kg

Familia Boeing Freighter

Boeing Freighter 767
Longitude: 54,2 mts
Envergadura: 47,6 mts
Volumen de carga: 438,1 m3
Velocidade de cruzeiro: 896 km/h
Peso máximo decolagem: 186,880 kg

Boeing Freighter 777
Longitude: 63,7 mts
Envergadura: 64,8 mts
Volumen de carga: 652,7 m3
Velocidade de cruzeiro: 896 km/h
Peso máximo decolagem: 347,450 kg


Pessoas

Em dezembro de 2014, os recursos humanos da LATAM Airlines Group eram compostos por 53.072 pessoas de 61 nacionalidades diferentes, localizadas em 26 países.

Em dezembro de 2014, os recursos humanos da LATAM Airlines Group eram compostos por 53.072 pessoas de 61 nacionalidades diferentes, localizadas em 26 países, fazendo do Grupo LATAM Airlines não só uma companhia multinacional, mas também multicultural, o que representa grandes vantagens em termos de conhecimento dos diferentes mercados e suas pessoas.

A multiculturalidade que distingue os recursos humanos da LATAM Airlines Group trouxe grandes desafios para o processo de fusão, contexto em que a área de Recursos Humanos desempenhou, nos últimos dois anos, um papel decisivo na redução dos impactos que toda mudança organizacional gera na vida das pessoas.

Ao longo de 2014, continuamos avançando na aprovação de políticas e culturas nesse sentido, de forma a estabelecer e consolidar uma identidade corporativa única para a LATAM. 2. Além disso.

Ao longo de 2014, continuamos avançando na aprovação de políticas e culturas nesse sentido, de forma a estabelecer e consolidar uma identidade corporativa única para a LATAM. 2. Além disso, dentre os principais fatores de sucesso definidos pela LATAM em 2014, destacou-se a força organizacional como um dos principais pilares, onde o foco será transformar o Grupo LATAM Airlines em um grupo de pessoas apaixonadas, que trabalhem de forma simples, alinhada e com líderes inspiradores, para gerar um valor diferenciado para nossos clientes e ter uma organização saudável e sustentável ao longo do tempo.

Neste período, foi elaborada a primeira indução da cultura corporativa LATAM, que abordou não apenas as características comuns ao grupo, mas também a nova cultura LATAM e seus pilares estratégicos. Este produto de capacitação padronizou o processo de integração de todos os colaboradores da LATAM Airlines Group nas diferentes regiões geográficas em que operam, contribuindo para o sucesso da nova estratégia de crescimento estabelecida.

Por outro lado, a área de capacitação acompanhou o projeto de Harmonização de Procedimentos de Atendimento SAB no Brasil, destinado a oferecer uma única experiência de viagem para todos os passageiros. Foi elaborada uma oferta de capacitação alinhada às mudanças geradas em termos de funções e produtos, atendendo a todos os 5,5 mil tripulantes de cabine no Brasil. Além disso, foram elaborados cursos ad hoc que permitiram que os tripulantes da TAM Mercosur, no Paraguai, enfrentassem o desafio dos voos interchange e o padrão operacional LAN.

Uma das iniciativas de capacitação mais relevantes realizadas em 2014 foi o curso "Celebrando o Atendimento", cujo foco atitudinal proporcionou ferramentas para que todas as pessoas que mantêm contato com nossos passageiros (vendas, SAC, aeroportos e atendimento a bordo) pudessem oferecer um atendimento de maior assertividade e conexão com os clientes. O formato transversal do curso permitiu o desenvolvimento destas competências de forma eficiente, consistente e com alto nível de excelência.

Além disso, com o apoio da área Jurídica da LATAM, foi desenvolvido o curso de Código de Conduta, que pretende ensinar os mais de 53 mil colaboradores a desenvolverem-se sem realizar atividades ou aderir a condições que os vinculem a atividades ilegais e, desta maneira, envolver a LATAM Airlines Group como um todo com esse compromisso.

Em 2014 também foi constituída uma área Corporativa de Seleção, que opera em Santiago, no Chile, para coordenar as áreas de seleção dos países onde a companhia atua, liderando diversos projetos dentro do escopo da LATAM com o intuito de alinhar políticas, elaborar melhorias e implementar práticas que resultem em uma gestão mais simples dos processos, que começarão a ser refletidas a partir de 2015.

Também foi elaborada uma ferramenta para entrevistar os candidatos a vagas, cujo objetivo é identificar se o candidato possui o perfil de conduta das quatro competências culturais da LATAM (Segurança e Gestão de Riscos, Atendimento ao Cliente, Excelência e Trabalho em Equipe e Colaboração). Dentre outras novidades, a LATAM contará também com uma nova plataforma dentro do sistema interno People Manager para gerenciar as inscrições a vagas internas ("job posting") de forma mais segura e eficiente, além de padronizar e automatizar as diferentes etapas dos processos de seleção no nível da controladora.


Estratégia e Negocios

A LATAM Airlines Group S.A. É um grupo aéreo sul-americano formado pela associação entre a companhia chilena LAN Airlines e a brasileira TAM

A LATAM Airlines Group S.A. (a partir de agora “LATAM Airlines Group” ou “LATAM”) é um grupo aéreo sul-americano formado pela associação entre a companhia chilena LAN Airlines e a brasileira TAM, e conta com unidades de negócios em sete países da região: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai e Peru.

Após um importante processo de consolidação e restruturação, 2014 marcou o segundo ano após a associação. Neste ano, a LATAM alcançou uma operação integrada, após implementar completamente todas as iniciativas de sinergias, o que consolidou a LATAM como a maior empresa de transporte aéreo da América Latina, com capacidade para mais de 67 milhões de passageiros e mais de um milhão de toneladas de carga por ano.

Um dos principais pontos fortes do grupo de companhias aéreas que compõem LATAM é sua ampla rede de destinos desenvolvida a partir da sua posição única de liderança na América do Sul. Tal posição é fortalecida por sua presença em sete mercados domésticos da região, que respondem por mais de 90% do tráfego regional, e onde a LATAM atua como uma operadora local, representando uma importante vantagem competitiva. Com isso, a LATAM possui uma participação próxima de 50% no mercado intra-regional, o que significa que uma em cada duas pessoas que viajam na América do Sul utilizam o grupo de companhias aéreas que compõem LATAM. Vale destacar que, nos últimos anos, esta é uma das regiões de maior crescimento no mundo em termos de tráfego de passageiros, com projeções de manutenção deste crescimento ao longo das próximas décadas, o que configura uma grande oportunidade para a LATAM.

Além da América do Sul, a LATAM voa para os principais pontos de entrada em outras regiões e oferece conectividade adicional através de sua aliança global, a oneworld

Além da América do Sul, a LATAM voa para os principais pontos de entrada em outras regiões e oferece conectividade adicional através de sua aliança global, a oneworld (da qual a TAM passou a fazer parte em março de 2014), e de diversos acordos comerciais com as principais companhias aéreas do setor.

Com o objetivo de fornecer a melhor conectividade, a LATAM estabeleceu um posicionamento chave nos principais hubs de conexão da região com o mundo, especialmente no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. No final de 2014, a LATAM deu um importante passo nesse sentido, ao transferir suas operações internacionais para o novo Terminal 3 de Guarulhos, o que lhe permitiu reduzir significativamente seus tempos de conexão.

Além da sua malha, outro diferencial da companhia é o seu modelo de negócios, que combina de maneira bem sucedida os negócios de passageiro e carga. Tal estratégia lhe permite maximizar a taxa de ocupação das aeronaves de passageiros ao utilizar sua capacidade de carga (belly), complementada pela utilização de aviões de carga dedicados, levando a uma diversificação das fontes de receita. A flexibilidade proporcionada por esse modelo de negócios permite à companhia rentabilizar suas rotas, mitigar efeitos sazonais e aumentar suas taxas de ocupação. Em dezembro de 2014, 83% das receitas da LATAM eram geradas pela operação de passageiros, e 14% pela operação de cargas, entre outros.

Para desenvolver suas operações, a LATAM Airlines Group conta hoje com uma frota de 327 aeronaves (em dezembro de 2014), destacando-se como uma das mais modernas e jovens da indústria

Para desenvolver suas operações, a LATAM Airlines Group conta hoje com uma frota de 327 aeronaves (em dezembro de 2014), destacando-se como uma das mais modernas e jovens da indústria, com idade média inferior a sete anos. A estratégia de crescimento da LATAM considera a renovação constante da sua frota, com a finalidade de operar aeronaves mais eficientes e com menor impacto ambiental, além de cumprir com os mais elevados padrões de pontualidade, confiabilidade e segurança dos passageiros. Nesse sentido, em 2014 o LATAM Airlines Group seguiu avançando em seu processo de restruturação da frota, retirando de operação modelos mais antigos e focando na manutenção das aeronaves equipadas com a melhor tecnologia disponível na indústria. Nesse sentido, destacam-se os avançados aviões Boeing 787 Dreamliner e Airbus A321.

De olho no futuro, em 2014 o Grupo LATAM definiu um novo plano estratégico de quatro anos (2015-2018) dividido em três principais pilares de sucesso. O primeiro deles busca fortalecer a diferenciação do produto e do serviço, com vistas a oferecer a melhor experiência de viagem aos passageiros e com isso conquistar a preferência dos clientes na região. Além disso, a companhia continuará explorando todo o potencial da sua malha de voos e conexões na América do Sul, através da construção da maior rede de origens e destinos dentro região e dela para o resto do mundo a partir dos seus hubs, com o objetivo de oferecer a melhor opção aos seus passageiros. O terceiro pilar definido pela LATAM é de tornar-se significativamente mais competitiva em termos de custo, através de uma cultura de austeridade alinhada com a realidade do setor. Com isso, a LATAM pretende economizar US$ 650 milhões em custos operacionais até 2018.

Através deste plano, a LATAM Airlines Group busca tornar-se um dos três maiores grupos de companhias aéreas do mundo e a companhia preferida de dois terços dos passageiros que voam dentro da América do Sul.


Historia

1975

O capitão Rolim Adolfo Amaro funda a TAMTransportes Aéreos Regionais.

1976

Início dos serviços da TAM em cidades brasileiras, especialmente Mato Grosso e São Paulo.

1983

A Constituição da Línea Aérea Nacional – Chile Limitada através da CORFO.

1985

A LAN passa a ser uma sociedade anônima.

1986

A TAM adquire a VOTEC – Brasil Central Linhas Aéreas, outra companhia aérea regional que operava nas regiões Norte e Centro- Oeste do Brasil.

1989

Início do processo de privatização: o governo do Chile vende 51% do capital acionário para investidores nacionais e para a Scandinavian Airlines System (SAS).

1990

A Brasil Central é renomeada como TAM-Transportes Aéreos Meridionais.

1993

A TAM estabelece o TAM Fidelidade, primeiro programa de fidelidade do setor aéreo do Brasil.

1994

Chega ao auge o processo de privatização da companhia com a aquisição de 98,7% das ações da sociedade pelos atuais controladores e outros acionistas.

1996

A TAM compra a companhia aérea Lapsa do governo paraguaio e cria a TAM Mercosul/ Início dos voos São Paulo – Assunção.

1997

A LAN lista suas ações na Bolsa de Nova York, sendo a primeira companhia aérea latino-americana a negociar ADRs nessa importante Bolsa de valores.

1998

Chegada do primeiro Airbus A330 e realização do primeiro voo internacional da companhia, de São Paulo a Miami.

1999

Inicia-se o processo de expansão da empresa: início das operações da LAN Peru.


Inauguração das operações para a Europa, por meio de um acordo de código compartilhado com a Air France para Paris (AeroportoCharles de Gaulle).

2000

A LAN se incorpora a Oneworld®.

2001

Parceria da LAN com a Iberia e inauguração do terminal de cargas em Miami.


Fundação do Centro de Tecnologia e da Academia de Serviços em São Paulo.

2002

Parcerira da LAN com a Qantas e com a Lufthansa Cargo.

2003

Continuação do plano de expansão da empresa: início das operações da LAN Ecuador.

2004

Mudança da imagem corporativa: LAN Airlines S.A.


A TAM inicia os voos para Santiago/ Lançamento da nova classe executiva para os voos com destino a Paris e Miami.

2005

Outro país do plano de expansão regional da LAN: início das operações da LAN Argentina.


A TAM S.A. abre capital na BOVESPA/ Lançamento dos voos para Nova York e Buenos Aires.

2006

Lançamento da nova classe Premium Business.


TAM é listada publicamente na Bolsa de Nova York / Início dos voos para Londres, Zurique e Genebra, por meio de acordo com a Air France.

2007

Implementação do modelo Low Cost nos mercados domésticos. Aumento de capital em US$ 320 milhões.


Lançamento da rota Milão e Córdoba/ Autorização da ANAC para iniciar voos para Madri e Frankfurt.

2008

Conclusão do processo de renovação da frota de curta distância de LAN, formada agora por aeronaves da família A320.


A companhia recebe seu primeiro Boieng 777-300ER

2009

Início das operações de carga na Colômbia e de passageiros no mercado doméstico do Equador.


Lançamento do Multiplus Fidelidade/ Aquisição da Pantanal Linhas Aéreas.

2010

Compra da companhia aérea colombiana Aires.


A TAM ingressa oficialmente na STAR ALLIANCE.

2011

A LAN e a TAM assinam os acordos vinculativos relacionados à combinação de negócios entre ambas as companhias.

2012

Nasce o LATAM AIRLINES GROUP, por meio da combinação de negócios da LAN e da TAM.

2013

Aumento de capital de US$ 940,5 milhões.

2014

Entrada da TAM na aliança oneworld e completou a participação de todas as companhias de transporte de passageiros da LATAM Airlines Group nessa mesma aliança global.

A LATAM desenvolveu um sólido plano estratégico para os próximos quatro anos (2015-2018), com o objetivo de se tornar um dos mais importantes grupos de companhias aéreas do mundo.

Destinos


Informacoes Corporativas

LATAM AIRLINES GROUP.

RUT 89.862.200-2

ESCRITÓRIO PRINCIPAL:

Avenida Presidente Riesco 5711, Piso 19
Las Condes, Santiago, Chile
Tel: (56) (2) 2565 2525

BASE DE MANUTENÇÃO

Aeroporto Arturo Merino Benítez
Santiago, Chile
Tel: (56) (2) 2565 2525

CÓDIGO DE BOLSA

LAN - Bolsa de Comercio de Santiago
LFL - Bolsa de Valores de Nova York
LATM33 - Bolsa de Valores de São Paulo

INFORMAÇÕES FINANCEIRAS

Relações com Investidores
LATAM Airlines Group S.A.
Avenida Presidente Riesco 5711, Piso 20
Las Condes, Santiago, Chile
Tel: (56) (2) 2565 8785
Email: Investor.Relations@lan.com

INFORMAÇÕES A OS ACIONISTAS

Depósito Central de Valores
Huérfanos 770, Piso 22
Santiago, Chile
Tel: (56) (2) 2393 9003
Email: atencionaccionistas@dcv.cl

BANCO DEPOSITARIO ADRS

JPMorgan Chase Bank, N.A.
P.O. Box 64504
St. Paul, MN 55164-0504
Tel: General (800) 990-1135
Tel: Fuera de EEUU (651) 453-2128
Tel: Global Invest Direct (800) 428-4237
Email: jpmorgan.adr@wellsfargo.com

BANCO DEPOSITÁRIO ADRS

Banco Santander Chile
Bandera 140, Santiago
Departamento de Custodia
Tel: (56) (2) 2320 3320

BANCO DEPOSITÁRIO/CUSTÓDIA BDRS

Itaú Corretora de Valores S.A.
RuaUruraí, 111 – Prédio II – Piso Térreo
Tatuapé – São Paulo/SP
CEP: 03084-010
A/C: Unidade Dedicada Produto ADR/BDR
Tel.: 55 11 2797 3411
Email: dr.itau@itau-unibanco.com.br

AUDITORES INDEPENDENTES

Pricewaterhouse Coopers
Avenida Andrés Bello 2711, Piso 5
Santiago, Chile
Tel: (56) (2) 2940 0000

SITE

Mais informações sobre a LATAM Airlines:
www.latamairlinesgroup.net
www.lan.com
www.tam.com.br


Informações sobre Afiliadas e Coligadas

PDF: Informações sobre Afiliadas e Coligadas